::Dodge Viper SRT-10 Twin Turbo::

Publicado: setembro 21, 2009 em Dodge, Viper

Víboras são répteis com grande poder de peçonha. Sua cabeça triangular e suas grandes presas curvas denunciam que o veneno produzido pode ser capaz de matar. Algumas víboras possuem veneno suficiente para matar um animal adulto de grande porte e não fazem a menor cerimônia em utilizá-lo. O ser-humano descobriu que do veneno destas víboras é possível criar a cura para seu próprio veneno, mas também descobriu que é possível envenenar ainda mais este animal… só que de uma forma diferente.

Ah, as maravilhas da genéti… ops… aqui não é Discovery Channel ou National Geographic!!! O embalo da conversa tende a sair da área animal uma vez que estamos tratando de carros. Se o carro em questão for um Dodge Viper SRT-10 que caiu nas mãos da Underground Racing é melhor afivelar o cinto de segurança até que falte o ar, pois o trabalho desenvolvido sobre o motor 8.0L V10 é algo descomunal.

A engenharia mecânica concedeu ao Viper da Underground diversas melhorias em todos os pontos do carro tentando ao máximo aliar chassi e suspensão à brutalidade do motor. Ao V10 foram adicionadas duas turbinas Precision .76 desenvolvidas pela empresa especialmente para este projeto, com o auxílio de um intercooler frontal com tubos e coletor de admissão com CAI, para aspirar o ar mais frio através do filtro K&N, confecccionados em aço inox. Cada lado da pressurização conta com uma wastegate billet da Tial e uma blow off para controlarem e liberarem o excesso de ar admitido. As junções são confeccionadas com em silicone e reforçadas com fibra de vidro para suportarem tamanha pressão. Para não enlouquecer a central da Motec, os sensores MAP e MAF foram modificados e reprogramados.

Os cabeçotes JM Performance receberam polimento nos dutos, equalização, válvulas com molas de maior carga para evitar flutuação em altíssimos giros, balanceiros roletados Crower e um comando com graduação a escolha do comprador. Os pistões são forjados da CP Race, em conjunto com bielas forjadas da Oliver utilizam anéis de vedação para reforçados. Os prisioneiros são da CP Race e desta empresa ainda foi adicionado um radiador de óleo de grande volume para suprir a necessidade do enorme e sedento motor. O virabrequim é forjado e trabalhado para maior passagem de óleo, evitando indesejáveis quebras e percauços. O coletor de escape em aço inoxidável recebeu tratamento cerâmico capaz de suportar temperaturas de até 1700°C.

Para alimentar todo o haras gerado pelo conjunto, uma pré-bomba interna envia combustível para uma bomba externa Aeromotive de alta vazão, que preenche a linha de combustível revestida em malha de aço inox com todos os conectores da Aeroquip e o entrega aos bicos de alta vazão da AEM, por meio de flautas billet através de um dosador de alta pressão também billet da Aeromotive. O conjunto conta ainda com um EBC – Eletronic Boost Controler da GReddy operando com 11 e 19Psi fazendo com que o sistema possa operar com 1000cv e 1300cv respectivamente.


Toda a potência é repassada ao sistema através de uma embreagem reforçada Mcleod, um blocante de diferencial Quaife e um conversor de torque específico para carros de alta performance. Quem sofre bastante com isso são os pneus 275/30-19″ montados em rodas forjadas 9×19″ na dianteira por tentarem ordenar a trajetória enquanto os largos 345/30-20″ montados em rodas 12×20″ da traseira empurram toda a massa em frente! A suspensão full-coilover com amortecedores a gás da Penske mantém o Viper sempre firme seja nos passeios de final de semana ou nos autódromos, quando o Viper libera todo seu veneno. Para parar, os discos de freios são mordidos por pinças de quatro pistões na dianteira e três pistões na traseira com pastilhas de semi-competição.

Externamente ainda foi adicionado um grande aerofólio confeccionado em fibra de carbono sobre a tamba do porta-malas para ajudar a segurar o ímpeto desta víbora, mas creio que um pára-quedas seria mais eficaz nesta tarefa.

Que o veneno de uma víbora pode ser mortal, não há dúvidas. Basta abusar um pouco mais do acelerador. Ou você ainda estava achando que eu falaria do réptil?

Abraços!

comentários
  1. Celso disse:

    Imagine você a 120 km/h na estrada… Ai você olha pelo retrovisor e avista essa frente animal, escuta uma assoviadeira infernal das turbinas…

    Dê seta para a direita e reze para dar tempo… ashauhaush

  2. Simplesmente sensacionaaaal!!

    ;D

  3. Isaías disse:

    QUE NAVEEE! NAO TEM NENHUM VIDEO DELE ACELERANDO NAO? DEVE TAH ATE DIFICIL DE DISTRUBUIR TODA ESSA POTENCIA P/ O CHAO!FALOW!

  4. thiago disse:

    esse é malvado…muito loko…deve ser animal segurar um bruto desses na pista…

  5. Anonymous disse:

    hello

    just signed up and wanted to say hello while I read through the posts

    hopefully this is just what im looking for looks like i have a lot to read.

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s