::Dodge Ram 2500 Quad Cab PurEvil::

Publicado: setembro 29, 2009 em Dodge, Ram

Meu pai (que sempre odiou carros rebaixados) sempre me disse que carros bons são aqueles capazes de levar a família com conforto e segurança, além de ter uma boa capacidade de carga e tração. Obviamente ele é fã de carros grandes, altos, motores a diesel e, apesar de não saber disso pois não se liga muito no meio automotivo, sempre me aponta uma F-250, uma S10, Ranger, Ram e chegou ao cúmulo de dizer que a nova Fiat Strada Locker cabine estendida era um carro perfeito para ele. Relaxem… já tirei esta idéia esdrúxula da cabeça coberta por fios brancos do meu pai.

Apesar de todos os pesares, gostos e desgostos familiares, preciso dar o braço a torcer no tocante a um ponto: As picapes são “pau para toda obra”. Carregar mais de 1.000kg com a mesma desenvoltura que uma Ford F-250 ou uma Dodge Ram é coisa que nem mesmo outras picapes de cabine dupla são capazes de fazer e foi baseado justamente nesta multiplicidade que “J” (apelido do proprietário), morador de Minot, North Dakota, em Las Vegas/USA resolveu adquirir sua Dodge Ram 2500 Quad Cab Short Bed (para fazer par com um Dodge Charger R/T Black ’06 e uma Harley Davidson customizada no estilo Chopper).

Por sí só, a Dodge Ram já impressiona. Seja pelo tamanho, força, desenvoltura, agressivo conjunto estético… é um carro marcante. Mas mesmo com todos estes atributos sempre é possível melhorar uma coisa ou outra. Ou mesmo muitas delas.






O motor Cummins 6,7L de seis cilindros em linha, turbo, movido a diesel recebeu uma nova turbina da Industrial Injection modelo Silver Bullet .66/.74 capaz de suportar até 800cv. Toda a alimentação vem da bomba de combustível modelo Dual CP3 da mesma empresa funcionando com um kit Wicked Diesel Arson III composto por conduites, conectores de alta pressão e um dosador para domar o ímpeto da pressão advinda da bomba de combustível. Os responsáveis por jorrar todo o combustível nas câmaras são seis bicos injetores Dynomite Diesel e Performance-DDP capazes de fornecer combustivel para alimentar até 120hp cada um. A admissão recebeu um kit AFE stage II composto de um filtro de ar de grande volume e tubulações para compor o CAI e buscar ar mais frio na grade dianteira. O coletor de admissão foi substituido por um ATS composto de duas peças (um para cada três cilindros). O intercooler é da Banks Techincooler de dimensões generosas para conseguir resfriar o ar admitido e da mesma empresa veio a flande adaptadora da turbina para o corpo de borboleta modelo High Ram Intake.







O sensor MAF recebeu um clamper da Quadzilla modelo Boost Fooler para fazer com que a centralina seja “enganada” e assim possa ser reprogramada com maior facilidade. Com a ajuda do software Smarty S-06 Programmer instalado em uma TS Performance Mp8 Pressure Box, ligado à ECU, todos os parâmetros de admissão, injeção e ignição puderam ser re-orientados, permitindo ajustes e acertos constantes apenas plugando um notebook. Para alimentar a usina, foi adotada uma bomba de combustível Air Dog modelo 150 que manda diesel sob grande pressão para os bicos de alta vazão. Os prisioneiros do motor são da ARP e asseguram a integridade do Cummins. Para liberar o excesso de pressão foi instalada uma válvula blow-off da BD Turbo.






O coletor de escape foi completamente confeccionado em aço inox de 5″ e passa apenas por um enorme abafador de alto fluxo, formando uma espécie de 6x2x1. Apesar da beleza e do brilho do inox, “J” preferiu pintar o escape de preto com tinta resistente à alta temperatura. A ponteira é em 6″ da RBP Exaust. O diferencial agora é um 4.56 e conta com um blocante Yukon para melhorar a tração.

Internamente foi instalada na coluna “A” um suporte para os manômetros de pressão do óleo, combustível e turbo. Para evitar “flagras” indesejados instalou-se ainda um anti-radar móvel da Uniden Bearcat BC-12T e um identificador de radares da Escort Passort modelo 8500X. Um conjunto de cinco chaves extras para auxiliar nas futuras modificações.



Externamente, algumas modificações foram feitas tanto para facilitar o acesso, quanto para deixar o visual da Dodge Ram ainda mais intimidador. Os pára-choques e a parte inferior das portas receberam a aplicação de um vinil confeccionado pela iWerx Desing (empresa do proprietário da Ram) utilizando um tema peculiar: caveiras. O vinil estendeu-se até a tampa da caçamba de uma forma bastante interessante. Não “lacra” a tampa, mas também não passa desapercebido. Os faróis receberam máscara negra enquanto as lanternas foram pintadas de preto, assim como o brake-ligth. A grade dianteira foi pintada de preto, perdendo o cromado original. Para facilitar o acesso ao interior, foram instalados discretos e funcionais degraus da AMP Research que aparecem ao abrirem-se as portas. Para melhor acomodar o novo e largo conjunto de rodas e pneus, foi preciso instalar um conjunto de fender flares (alargadores laterais nas caixas de roda) confeccionados em plástico injetado da Bushwacker modelo Pocket Style.





As rodas utilizadas atualmente são as belas RBP modelo 91R de medidas 10×20″ calçadas por enormes pneus Nitto Mud Grappler de medidas 37×13,5×20″ (em algumas fotos aparece com o modelo KMC RockStars de 20″). O tamanho até impressiona, mas o crédito de tamanha imponência é todo do conjunto de suspensão adotado. Composto por um conjunto de elevação da Tough Country ajustado para elevar a carroceria em 8″, ainda foram instalados braços de ajuste para 8″ da Top Gun Customz e amortecedores de 8″ da mesma marca. As molas adotadas são da Atlas Springs de 8″. O conjunto de suspensão recebeu o auxílio de barras de torção ajustáveis da Pure Performance para manter tudo em ordem e evitar torções elevadas no chassi.






Aqui com as RBP 91R 10×20″

Os planos futuros de “J” incluem uma longa lista de modificações, tanto estéticas quanto de performance. A transmissão deve ganhar engrenagens forjadas para aguentar a cavalaria a ser gerada por um par de turbos de dimensões generosas. A carroceria deve ser completamente plotada em preto fosco. A parte inferior da carroceria e chassi deve receber uma grossa camada de algum produto contra pedras, ferrugem e sujeira, facilitando a manutenção, conservação e limpeza. Devem ser instalados novos pára-choques dianteiro e traseiro da Fab Four. Faróis de milha, novos fender flares mais generosos confeccionados em fibra de vidro e a atualização para os modelos 2006-2008 também estão na lista do proprietário. O sistema de som deve ganhar um conjunto completo de monitores, sistema de navegação por satélite (GPS) e falantes Alpine. As rodas também mudarão, de largura. O futuro conjunto pretendido é o mesmo RBP 91R mas de medidas 12×20(atualmente é 10×20″) com pneus Mickey Thompson MTZ de medidas 28×12,5×20″.

Gerando mais de 350cv num motor de seis cilindros movido a diesel e com um torque de mais de 700lbs/ft, é de se compreender tamanho cuidado e a utilização de peças de qualidade para não ter dores de cabeça. Para a proposta de um carro de inverno, tração 4×4 e para algumas aventuras, estaria bom, mas nunca é o suficiente…

Abraços!

Anúncios
comentários
  1. Ballestrini disse:

    Se pudesse escolher 1 carro para vida, escolheria um RAM mechida como essa. Anda muito e ainda da para fazer muita bagunça !

  2. Anonymous disse:

    Posta as atualizações depois pra gente chapá o kôko!!!

  3. Roh disse:

    show essa Ram ai altura perfeita pra off road!

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s