::Ford Mustang GT690 GW – Anaconda::

Publicado: janeiro 4, 2010 em Ford, Mustang
O artesão automobilistico Leonard Compton mandou um recado a todas as “cobras”: “You’ve just been defanged! Paying attention, Cobra and Viper? Meet the Anaconda!” O aviso foi dado aos entusiastas sob o suporte do competente Gene Winfield. Uma linhagem amplamente modificada baseado no clássico Ford Mustang mas com uma nova roupagem. Assim, Winfield aproveitou para dar seus toques de performance separadamente e criar um exemplar único e mortal, transformando o Ponny Car em uma cobra sem veneno mas ainda assim letal.

O nome Anaconda não é atoa, mas uma afronta a todos os outros Mustangs modificados que geralmente recebem apelidos de víboras peçonhentas. Por se tratar de um réptil sem peçonha que mata suas presas com a força de seu abraço mortal, Winfield não encontrou opção melhor para batizar seu projeto.

O exemplar é equipado com um poderoso V8 4.6L de 32 válvulas, DOHC com injeção eletrônica devidamente ajustado pela Wolfe Race Craft, sobrealimentado por um compressor Kenne Bell capaz de gerar 690hps. Os pistões são da Probe Sportsman Race Series Ultralight com tratamento de teflon, as bielas são confeccionadas em alumínio e o virabrequim é forjado. O acerto do conjunto ficou a cargo da Steve DuVall Racing. A embreagem hidráulica Ford Racing conta com disco de 11″ da Centerforce de alta performance e volante do motor em alumínio que se acopla ao câmbio Tremec TKO HD de seis velocidades e transfere ao diferencial Currie de 11″ e 35 dentes semi-blocado toda a força e potência do motor na ordem de 3,50:1.

A alimentação é dada através de componentes de alta performance para combustíveis de 93 octanas com regulador de pressão, manômetros para pressão do combustível e vacuometro para o tanque de 70L. A ignição/injeção é controlada através de uma ECU da Ford Racing com três mapas de acerto. O sistema de arrefecimento é da Be Cool com radiador em alumínio de fluxo cruzado para motores com até 1.000hps com ventuinhas elétricas Spal de 16″ incorporadas. O sistema de exaustão é em aço inox da FlowMaster com “H-pipe”, dois abafadores em alumínio da Spin Tech e coletores de grande volume. A bateria foi alocada no porta-malas para melhor distribuição do peso.


Da Mustang One Products vieram o agregado do motor, barra central de distribuição de torção e grossas barras anti-torção superiores e inferiores para a dianteira e traseira, reduzindo ao máximo a torção e inclinação da carroceria do Fast Back ’68. Um agregado denominado Drive Shaft Safety Loop foi incorporado ao chassi para evitar a oscilação do eixo cardã em altas rotações, garantindo assim a integridade do conjunto.

A suspensão dianteira conta com braços duplos e coilovers da Mustang One. Na traseira são utilizadas coilovers Mustang One com amortecedores Koni a gás e barras de tração também da Mustang One. A direção é hidráulica da Chris Alston Chassisworks com terminais de direção ajustáveis da Baer com especificação para pistas e relação de 15:1. O sistema de freios dianteiro é composto por discos Baer de 14×1,1″, com especificação para pistas, prensados por pinças Baer Extreme de seis pistões em alumínio. O sistema traseiro conta com discos de 13×0,81″, com especificação para rua, prensados por pinças Baer Extreme de seis pistões em alumínio e válvula de controle de distribuição de frenagem da Baer. Todos os discos são perfurados, slotados,tratados com banho de zinco e com dutos de ventilação para os discos. As rodas são as belas American Racing modelo 427 Cobra pintadas com medidas 8×17″ na dianteira e 9×17″ na traseira, montadas em pneus BFGoodrich G-Force de medidas 245/40-17″ e 275/40-17″ respectivamente.

Externamente é que o codenome do projeto ganha real sentido. A carroceria estilo Fast Back do Mustang ’68 foi pintada de preto com duplas faixas prateadas percorrendo toda extensão superior e lateral, nesta com a nomenclatura “GT690 GW” identificando a classe, a potência e as iniciais do idealizador do Ponny Car. Uma criação incomparável do lendário Gene Winfield com toques únicos de esportividade, apesar da leve semelhança com a famosa Eleanor. O bocal de abastecimento foi confeccionado em alumínio billet, bem como as saídas de escape de 2,5″ moldadas nos spoilers laterais. O capô recebeu um scoop anabolizado com entradas de ar funcionais na dianteira que captam ar para resfriar o cofre do motor e sistema de frenagem. Sobre o scoop, duas aberturas expelem o ar quente do compartimento. As pequenas janelas traseiras foram tapadas com scoops laterais que além de captar ar para o sistema de ventilação interna e resfriamento dos freios traseiros, recebeu em sua parte posterior um par de lanternas auxiliares com função de brake-ligth.




Ao se abrir as portas é possível observar a qualidade e o esmero do acabamento interno. Os bancos forrados em couro receberam cintos de quatro-pontos da Corbeau. Os instrumentos foram substiuidos por modelos Phantom da AutoMeter onde o velocímetro agora marca até 200Mph e o tacômetro até 10.000Rpm. O acabamento em aço escovado do painel estendeu-se até os forros de porta com tecido e o volante X-Force Thunder Bolt completa o visual interno. O ar condicionado é do tipo Classic da Old Air, modelo Hurricane com saidas de ar cromadas para não destoar da forração. O Mustang recebeu ainda uma roll-bar de quatro pontos instalada logo atrás dos bancos dianteiros. Todo o interior foi forrado com mantas anti-acústicas Dynamat para maior conforto sonoro quando os dois kits de duas vias em conjunto com o subwofer de 10″ estão a pleno. Estes falantes são amplificados por um módulo de 1.000Watts, controlado por um CD Player Kenwood, com changer Alpine para 10 discos e entrada para Ipod.



Um carro completo e diferenciado para pulular entre nossos sonhos.
Abraços!

Anúncios
comentários
  1. Celso disse:

    Legítimo musculoso… Parabéns pelo post e bom 2010 pra vc e pro blog!

  2. Ballestrini disse:

    Incrivelmente lindo !

    Como todo carro “não-original” deveria ser, modificações funcionais !

    O Mustang é considerado um pony-cars ? Sempre achei q era um Muscle !

    Parabens pelo blog e muitos em 2010 !

  3. .:run4fun:. disse:

    @Vinicius: o Mustang, em todas as suas gerações, é considerado um Ponny Car. Na mesma época são considerados Ponnys: Camaro, Challenger, Barracuda, Cougar, Firebird e Javelin.

    Muitos ainda fazem confusão no que é e no que não é Muscle, pois os estilos são muito semelhantes, mas são suas particularidades que os definem.

    Ponny Cars eram carros de tração traseira, motor 4cc, 6cc ou 8cc em “V” dianteiro, desenho esportivo e preço acessível (à época nos EUA). Eram carros de desenhos mais simples e de chassis mais leves que conferiam aos modelos agilidade e leveza. Eram carros de entrada para aqueles que não queriam comprar carros familiares (sedan, wagon) e não tinham $$$ o suficiente para comprar um legítimo Muscle.

    []'s

  4. Glauco disse:

    Ótima maneira de começar o ano, heim? Logo de cara me deparo com um Mustang desses. Benzadeus!

    Eu até hoje me confundo com ponny cars, hot rods e muscles. São pequenos detalhes que fazem toda a diferença.

  5. AIRpower disse:

    Simplesmente demais! Um carro que se pode chamar de completo!

    _________________________________________________________________________
    Se você gosta do Fusca e seus derivados, acesse http://www.fuscanafoto.blogspot.com/ e confira as mais belas e curiosas imagens do universo aircooled. E não esqueça de deixar seu comentário!

  6. Renato Voltolni disse:

    Rafa você pode dar exemplos e verdadeiros Muscle?

  7. .:run4fun:. disse:

    @Renato Voltolni:

    São considerados Muscle Cars:
    Chevy Chevelle, Dodge Charger, Pontiac GTO, Plymouth Road Runner, Ford Torino, Mercury Montego e Oldsmobile 442.

    Muscles são carros já nascidos com motores Mid e Big Block, apesar de terem versões com motores de menor cilindrada. O que mais evidencia os Muscles são os portes, os desenhos de suas carrocerias e o grande deslocamento de seus motores.

    Com o tempo e a maleabilidade das contruções/adaptações, algumas revistas e especialistas acabaram aceitando que os Ponny Cars equipados com motores de grande porte fossem enquadrados como Muscles, como é o caso de Camaros com motores 454″ e 502″, Mustangs com motores 460″ e por aí vai. Nem sempre é regra, mas alguns abriram esta excessão.

    A todos, obrigado e um ótimo 2010!

    []'s

  8. J&k disse:

    depois de um carrao desses no post… e uma breve aula sobre definiçoes… to no blog certo!!!

    parabens e mtos post como esse em 2010!!!!

Gostou? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s